Vendas no varejo crescem 1,5%

17/08/2012 11:36

São Paulo, 17 de Agosto de 2012.

ECONOMIA & FINANÇAS

Por Prof. Thiago Flores*

Vendas no varejo crescem 1,5%

 

Em junho, apesar da alta inadimplência, de acordo com o IBGE, o comércio varejista do país registrou crescimento de 1,5% no volume de vendas e 1,9% na receita nominal, em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Para o volume de vendas, tal resultado reverte o sinal negativo observado em maio, e para a receita nominal de vendas, representa o quarto mês consecutivo de taxas positivas.

Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o varejo nacional obteve, em termos de volume de vendas, acréscimos da ordem de 9,5% sobre junho do ano anterior, de 9,1% no acumulado do primeiro semestre e 7,5% no acumulado dos últimos 12 meses. Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou taxas de variação de 12,8%, 12,1% e de 11,5%, respectivamente.

Entre as dez atividades, apenas uma tem variação negativa. Em junho, para o volume de vendas com ajuste sazonal (indicador mês/mês), observa-se que apenas a atividade Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação obteve resultado negativo, com -8,9%. Todas as demais atividades apresentaram resultados positivos, a saber: Veículos e motos, partes e peças (16,4%); Móveis e eletrodomésticos (5,3%); Livros, jornais, revistas e papelaria (4,3%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,7%); Combustíveis e lubrificantes (1,1%); Material de construção (1,0%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,8%); Tecidos, vestuário e calçados (0,4%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,4%).

Também na relação junho de 2012 contra junho de 2011 (série sem ajuste), somente a atividade de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação obteve variação negativa (-14,6%). As demais atividades do varejo apresentaram, por ordem de importância na taxa global, as seguintes variações para o volume de vendas: 11,3% para Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo; 15,8% para Móveis e eletrodomésticos; 11,3% para Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria; 6,8% para Combustíveis e lubrificantes; 6,7% em Outros artigos de uso pessoal e doméstico; 9,6% para Livros, jornais, revistas e papelaria e 0,3% para Tecidos, vestuário e calçados.

Varejo ampliado cresce 6,1% em junho. O comércio varejista ampliado, que inclui o varejo e mais as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, registrou em relação ao mês anterior (com ajuste sazonal) variação de 6,1% para o volume de vendas e de 4,9% para a receita nominal. Comparado com o mesmo mês do ano anterior (sem ajuste sazonal), as variações foram de 12,3% para o volume de vendas e de 12,4% para a receita nominal. No acumulado do ano e dos últimos 12 meses o setor apresentou taxas de variação de 7,0% e 5,6% para o volume e de 8,5% e 7,8% para a receita nominal de vendas, respectivamente.

No que tange ao volume de vendas, a atividade de Veículos, motos, partes e peças registrou crescimento de 19,8% em relação a junho de 2011, acumulando no semestre e nos últimos doze meses variações de 3,0% e 2,0%, respectivamente. A redução de preços em função da renúncia fiscal justifica tais variações. Quanto a Material de construção, as variações no volume de vendas foram de 0,5% na relação junho12/junho11, de 9,3% no acumulado do semestre, e de 7,7% nos últimos 12 meses.

Todas as 27 unidades da federação apresentaram resultados positivos na comparação com junho de 2011 em relação ao volume de vendas. Os destaques foram: Roraima (27,6%); Acre (21,5%); Mato Grosso do Sul (18,5%); Maranhão (18,3%) e Amapá (16,1%). Quanto à participação na composição da taxa do comércio varejista, destacaram-se, pela ordem, São Paulo (8,7%); Minas Gerais (10,4%); Rio de Janeiro (6,6%); Rio Grande do Sul (9,6%) e Paraná (11,3%).

Já em relação ao varejo ampliado, as maiores taxas de desempenho no volume de vendas ocorreram em Roraima (25,9%); Alagoas (24,8%); Acre (23,7%); Rondônia (22,1%) e Mato Grosso (22,0%). Em termos de impacto no resultado global do setor, os destaques foram os estados de São Paulo (13,2%); Rio de Janeiro (9,7%); Paraná (13,9%); Rio Grande do Sul (12,4%) e Bahia (19,9%).

Os resultados com ajuste sazonal para o volume de vendas apontam 24 estados com variações positivas na comparação mês/mês anterior, destacando-se: Mato Grosso do Sul (6,2%); Mato Grosso (5,1%); Bahia (4,4%); Rondônia (4,3%) e Alagoas (3,9%).

 

 * Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER – SP, Professor de Pós-Graduação e Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

consultoriaonline.blog.com

ffconsultoriaonline.blogspot.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011

Skype: FF_Consult

 

Key-words

governança corporativa, controles internos, mercado de capitais, treinamento,  educação corporativa, consultoria online, construção civil, operações estruturadas, serviços especializados, prefeituras, estados, empresas, project finance,  mercado de capitais, ipo, m&a, tributos, operações financeiras estruturadas, gestão empresarial, análise,  planejamento estratégico, planejamento financeiro, gestão financeira, gestão de caixa, métricas avançadas de análise, projeção de fluxo de caixa, antecipação de recebíveis, contratuais, não-contratuais,  capital de giro, recuperação, reestruturação empresarial, renegociação de dívidas, otimização do custo de capital, estruturação de negócios, captação, soluções estratégicas, soluções customizadas, implementação de controles internos, ferramentas avançadas de gestão, analise de projetos, elaboração de projetos, business plan, valuation, estudos de viabilidade, terceirização, terceirização do financeiro de sua empresa, governança corporativa, controles internos, mercado de capitais, treinamento, educação corporativa, construção civil, controladoria, plano de sucessão, operações financeiras estruturadas, gestão empresarial, análise e planejamento estratégico & financeiro, gestão financeira e de caixa, métricas avançadas de análise e projeção de fluxo de caixa, antecipação de recebíveis contratuais e não-contratuais & capital de giro, recuperação & reestruturação empresarial, renegociação de dívidas com otimização do custo de capital, estruturação de negócios com captação, soluções estratégicas customizadas, implementação de controles internos & ferramentas avançadas de gestão, analise & elaboração de projetos (business plan), valuation e estudos de viabilidade, terceirização do financeiro de sua empresa; governança corporativa, controles internos e mercado de capitais, treinamento & educação corporativa, construção civil, operações estruturadas, estruturação de negócios, estruturação de projetos construtivos, serviços especializados para prefeituras, estados ou empresas, project finance, mercado de capitais, ipo e m&a, tributos - prefeituras e empresas, treinamento & educação corporativa, controladoria, plano de sucessão, recuperação e reestruturação empresarial, projetos de turnaround, recuperação judicial e extra-judicial, gestão integrada, gestão administrativo-financeira, gestão estratégica, oferta inicial de ações, co-gestão, compra & venda de empresas, captação de recursos internos e externos, estruturação de negócios, operações nacionais e internacionais, constituição, colocação e administração de fundos, debêntures, avaliação de empresas (valuation), implementação de controles internos, funding, elaboração e estruturação de projetos

Pesquisar no site

Contato

FF Consult ® Phone #5511# 4025.3878.
Mobile #5511# 98235.0118
Mobile #5511# 98354.3392